Todas as mensagens do blog (33,427)

www.pensamentopormimmesmo.com.br - Meus amigos

A coisa que eu mais aprecio nesta vida são os meus amigos, mesmo e principalmente quando eles têm opiniões, gêneros, crenças e cores diametralmente opostas às minhas.

Adicionado por Fabian Balbinot em 2 maio 2016 às 14:41 — Sem comentários

pingação

a saudade pinga

o mar, no Goiás

no gole de pinga

pinga pesar

e saudade traz



pinga do olhar

pingo de recordação

que pinga atrás

dos pingos do coração

pingo a pinga vorás



tanto faz

pingo ou pinga

afogando a razão

se a pinga é mais

que pingar em vão



pinga a pia

pinga do sertão

um gole de pinga

um pingo na sequidão

da solidão que pinga



saciado na moringa

pingos de… Leia Mais

Adicionado por Luciano Spagnol em 2 maio 2016 às 12:50 — Sem comentários

No fim da rua

E no fim da rua tem o cerrado

No cerrado espessos arbustos

Tem cascalho, tem sulcado

Tem os pequizeiros robustos

Tem capim santo perfumado

Tem vilarejos, tem matutos

No fim da rua, da cerca além

Tem os buritis e seus frutos

O entardecer encarnado tem

Também: cupinzeiros, gabiroba

Tem o céu acinzentado, porém

Divisado por paineiras floridas

Jatobás, sucupiras, ipês, tem

tem subidas, tem descidas

Tem a lua melancólica e… Leia Mais

Adicionado por Luciano Spagnol em 2 maio 2016 às 9:54 — Sem comentários

Perfídia

Anoiteceu,
As lembranças suspiram
Do breu me sinto um réu
As vozes da rua dormiram
A lua e as estrelas no céu
Companhia só da poesia
A saudade num mausoléu
Amigos em outra freguesia
E a alma vazia de um plebeu
Porém, os versos não saem
Em agonia deles caem o véu
Então, eles também me traem...
(Selênio e solidão!)

Luciano Spagnol
01/05/2016, 19'25"
Cerrado goiano
Poeta do cerrado

Adicionado por Luciano Spagnol em 1 maio 2016 às 20:40 — Sem comentários

www.pensamentopormimmesmo.com.br - Juventude e velhice

A juventude se destaca pela inconsciência e falta de visão. A velhice se destaca pela consciência em relação à própria cegueira.

Adicionado por Fabian Balbinot em 1 maio 2016 às 18:13 — Sem comentários

MAIO em soneto

O perfume das flores inebria e anuncia

No azul anil do céu do cerrado, sagrado

Serenamente o mês de maio, louvado

Mês das mães, mês das noivas, Maria



É maio que diz poemas, tão ternos

Rodeia a lua de áurea luzente e nua

Onde o afeto confidente se insinua

Aos amores ingênuos e tão fraternos



Nos seus raios tímidos as auroras

O sol frio e transparente que ateia

As recordações das boas horas



É o mês do amor, da alma… Leia Mais

Adicionado por Luciano Spagnol em 1 maio 2016 às 10:26 — Sem comentários

Para o poeta Lenival - Por Davi Paixão

Para o Poeta Lenival
Autoria:Davi Paixão em 30/abril/2016

Hoje tive o prazer
De conhecer Lenival
Uma excelente pessoa
Um poeta fenomenal
Seu trabalho em nossa região
Tornou-se essencial

Adicionado por Lenival de Andrade em 1 maio 2016 às 9:49 — Sem comentários

Eco

Do outono no cerrado e seus desfolhos

Minha saudade caia ao chão fragoso

Do meu áspero e mirrado tristes olhos

Em tal lira de verso aflito e rancoroso



Nos ventos secos e enrugados chiavam

Os gritos da noite numa solitária canção

Onde lembranças aos astros clamavam

Esmolando do silêncio alguma atenção



Só um olhar neste brado de compaixão

Um olhar, um eco, uma mão...



Luciano Spagnol

30/04/2016, 18'00"

Cerrado… Leia Mais

Adicionado por Luciano Spagnol em 30 abril 2016 às 21:34 — Sem comentários

www.pensamentopormimmesmo.com.br - Alienação saudável

A atitude mais saudável e cômoda que pode existir nestes dias de opiniões efervescentes e ânimos acirrados, em minha opinião? Não ter opinião.

Adicionado por Fabian Balbinot em 30 abril 2016 às 14:06 — Sem comentários

Solidão, amor e paixão

Solidão, onde escuto, onde arrojo

Longe dela me perco, me esqueço

Nela me crio, torno o meu refojo

Onde posso dizer é meu adereço

Em sua sombra eu me desagrego

Sou vários, sou um, fim e começo

Só com ela no tempo eu desapego

Me entrego aos devaneios, apreço

E assim neste cenário de mansidão

Tenho total criação, sou recomeço

Pois a solidão é safari, é expansão

Posso ter os espinhos, ser tropeço

Cair e levantar sem ter repressão

Se… Leia Mais

Adicionado por Luciano Spagnol em 30 abril 2016 às 10:34 — Sem comentários

Eu daqui, vocês dai

Eu poeto de mim, daqui

nesta câmera surreal

por este fio vocês dai

numa transmissão corporal



por esta linha dual, agruras

em diversas camadas

solidão sem gravuras

felicidades sem risadas



assim, nesta comunicação

de passa e repassa, a voz

camuflada de significação

em versos manso ou feroz



que se imprime da emoção

num linguajar em cadência

lembranças e boa paixão

na alma em total evidência



em… Leia Mais

Adicionado por Luciano Spagnol em 29 abril 2016 às 22:53 — Sem comentários

ABELHA MESTRA

Adicionado por NELSON RICARDO em 29 abril 2016 às 16:00 — Sem comentários

www.pensamentopormimmesmo.com.br - Constituição

Em respeito à constituição... toquem fogo na constituição! Ela anda muito inconstitucional ultimamente.

Adicionado por Fabian Balbinot em 29 abril 2016 às 15:48 — Sem comentários

Sonetilho em desconstrução

Pelo tempo fui traído

Tudo foi rápido demais

Muito me foi subtraído

E na manga nenhum ás

Nem a poesia resistiu

Nem rima a ideia traz

O verso veloz partiu

E a lira ficou lá trás

A virtude de mim saiu

E a loucura corre atrás



Não deu certo a incitação

O nada deu em nada

A vida afronta a razão

E a estória aqui parada

No corpo em desconstrução!



Luciano Spagnol

29 de Abril, 2016

Cerrado goiano

Poeta… Leia Mais

Adicionado por Luciano Spagnol em 29 abril 2016 às 12:20 — Sem comentários

ESTILO DE POETA

Adicionado por NELSON RICARDO em 29 abril 2016 às 11:35 — Sem comentários

Leia Mais

Adicionado por Camila Camargo em 29 abril 2016 às 10:06 — Sem comentários

Outono no cerrado

Cerrado. Ao horizonte escancarado. Escancaro o olhar

Sob o céu acizentado, admirado chão de cascalho calçado

O vento rodopiando, a poeira empoeirando a anuviar

O minguado frio sequioso outono dos planos do cerrado



As folhas bailam, rodam, caiem em seu leito ressequido

A chuva se esconde, onde o céu não pode chegar

Os sulcados arranham e ondulam o ar emurchecido

Do desconforto calado entre os cipós e galhos a uivar



Olho o céu purpúreo desenhar… Leia Mais

Adicionado por Luciano Spagnol em 29 abril 2016 às 9:00 — Sem comentários

CÁLICE DE CULTURA

Adicionado por NELSON RICARDO em 28 abril 2016 às 18:25 — Sem comentários

www.pensamentopormimmesmo.com.br - (anti)fascismo

Como me parece fascista e reacionário o antifascismo antirreacionário em voga hoje em dia...

Adicionado por Fabian Balbinot em 28 abril 2016 às 15:24 — Sem comentários

Dia do Sorriso

Sorriso



Sorriso pinta a tua dor

Da cor que se desejar

É ofertar com uma flor

O triste pra se alegrar



Sorriso abrevia o vazio

Se nada mais restar

Sorria um mirar macio

Aprazendo o alheio olhar



Sorriso traz à vida luz

E aos dias só encanto

Sorria para a sua cruz

Sorria pro seu pranto



E assim sorrindo, amar

Num teatro fulgente

A maioria irá pensar

Que és um ser contente



Luciano… Leia Mais

Adicionado por Luciano Spagnol em 28 abril 2016 às 12:37 — Sem comentários

Tópicos do blog por tags

Arquivos mensais

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

1999

0201

Obras Solos

Intervalos

R$25,00

Amarguras de uma paixão, parte 1

Preço: id="old-price-111">R$39,90

Preço Promocional: id="product-price-111">R$29,90

Achados & Perdidos

Preço: id="old-price-109">R$30,00

Preço Promocional: id="product-price-109">R$26,90

Vendedores Independente

Meio Homem

Preço: id="old-price-103">R$35,00

Preço Promocional: id="product-price-103">R$29,90

O Profeta do Paço

Preço: id="old-price-106">R$45,00

Preço Promocional: id="product-price-106">R$25,00

O galo de rinha

Preço: id="old-price-105">R$25,00

Preço Promocional: id="product-price-105">R$19,90

Poesia na Faixa

Preço: id="old-price-100">R$30,00

Preço Promocional: id="product-price-100">R$26,90

© 2016   Criado por Marcio Marcelo Nasc. Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço