junho 2011 Posts no Blog (610)

ENCERRA-SE O PRAZO DOS TEXTOS DA II SELETIVA NO DOMINGO, DIA 03 DE JULHO

 

Encerra-se Domingo, dia 03 de Julho o prazo para os autores selecionados enviarem os textos aprovados ou com as devidas correções para a publicação da II Seletiva Beco dos Poetas.

Passado esse prazo o autor(a) que não tiver enviado seu texto corrigido terá…

Leia Mais

Adicionado por Maria Jeremias dos Santos em 30 junho 2011 às 23:30 — 14 Comentários

Dona da Saudade

 

Ela tem olhos de mar aberto

Profundidade que não se mensura



Herdou dos Deuses, em seus lábios,

O além da eternidade, o infinito



A alma é trajada de lua

E ornada por mistérios



Ela é como um…

Leia Mais

Adicionado por André Vianna em 30 junho 2011 às 23:00 — Sem comentários

Cai um silêncio na esplanada

Mulheres,

Uma duas três quatro casas decimais em volta de uma mesa de papel, na esplanada a voz submersa nos lamentos do dia-a-dia, e falta ceresitar os cabelos pendurados no sol, as ovelhas no pasto sentadas no passeio muito bem muito bem muito bem, e apoiado e apoiado, uma porque o filho não come outra com as tardias horas a que o marido atraca em casa, e outra que a ferrugem dos barcos entra-lhe pela janela e corrói o penteado da mãe, as sílabas que escorrem pelas páginas do livro…

Leia Mais

Adicionado por Francisco Luís R. Fontinha em 30 junho 2011 às 19:44 — Sem comentários

Somos O Que Somos

"Tem dias que o sol brilha timidamente…
Leia Mais

Adicionado por Elizaete Ribeiro em 30 junho 2011 às 19:31 — Sem comentários

Minh'álma

Minh”alma

0

Postado por Regina Ferreirinha | Trovas | 30-06-2011…

Leia Mais

Adicionado por Maria Regina Ferreirinha .Nery em 30 junho 2011 às 19:28 — Sem comentários

Nazareno

Veio e ensinou o amor

Por todos se entregou,

Dando o exemplo de humildade

Levando a humanidade e dando esperança

Agindo como criança e ensindo como tal,…

Leia Mais

Adicionado por José Antonio Pinto em 30 junho 2011 às 15:41 — Sem comentários

O Caminho certo.

E se eu palmilhasse sem receio,




um caminho que nem me apeteça,




no final de um dia que custou a vir,




mas lento, e num céu de chumbo, ele veio.




E se por lá ficasse, sem que mereça,




a vasta liberdade que me fez sentir? 








E se misturasse ao som mudo dos meus pés,




a pausa etérea da areia revolvida?




O…
Leia Mais

Adicionado por Casimiro Teixeira em 30 junho 2011 às 15:26 — Sem comentários

Grito

Oh alma que te não calas: arruma a vida que eu perco a calma. Arruma o fado; arruma o mundo: arruma o silêncio – eu mudo. E arrebita e dormita: esquece esta voz que se esgota. Apressa o verbo – apressa a sombra: apressa o sumo que ninguém nota. Ser da rosa; ser da gente – não mais ver o sol poente. E já no leito, rezo à sorte: acompanha-me além da morte.

Adicionado por Sara Câmara Leme em 30 junho 2011 às 13:57 — Sem comentários

Perguntas e Respostas sobre o " Poetas da Alegria"

SOBRE O
MOVIMENTO POETAS DA ALEGRIA
 
*seguem abaixo imagens para bottons do…
Leia Mais

Adicionado por Jorge Linhaça em 30 junho 2011 às 13:31 — Sem comentários

Poetas da Alegria ou Palhaços da Poesia



Poetas da Alegria ou Palhaços da…
Leia Mais

Adicionado por Jorge Linhaça em 30 junho 2011 às 13:29 — Sem comentários

Fui um palimpsesto nas tuas mãos...

Quando você partir eu deixarei o Tempo entrar nesta cabana de mim  e penetrar por onde tua luz recentemente brilhou. Tu que eras um deus afastado, do submundo da dor e da solidão. Por aqui acampaste e fizeste o teu Olimpo... Senti um forte vento elísio sobre o balançar das tuas gigantescas asas. 

Uma calmaria no meu interior…
Leia Mais

Adicionado por Bia Cunha em 30 junho 2011 às 13:18 — Sem comentários

Pensamento por mim mesmo

Se o desespero me desse algum prazer, julgo que eu seria a pessoa mais feliz do mundo.

Adicionado por Fabian Balbinot em 30 junho 2011 às 11:34 — Sem comentários

Busco -te Sandra Galante e Maria Iraci Leal

Adicionado por Sandra Galante em 30 junho 2011 às 11:28 — Sem comentários

Branca folha...

Adicionado por Sandra Galante em 30 junho 2011 às 11:25 — Sem comentários

Me ouça (Fotopoema)

Adicionado por Marcia Portella em 30 junho 2011 às 9:57 — Sem comentários

As voltas do Mundo

O filho chora...



O pai o acalenta, mas num instante singular

O tempo se dobra e o ontem se faz hoje

E o homem sente todas as ausências

Pesam os dias; as dores; os desamores

O homem volta a ser criança



O pai chora...



E o filho consola o pai que acalenta…

Leia Mais

Adicionado por André Vianna em 30 junho 2011 às 9:46 — Sem comentários

O orgasmo da manhã

O corpo,

No ressequido orgasmo da manhã, as horas em silêncios dormentes, as pernas, que se esfarelam como migalhinhas de pão do dia anterior, e a rua, entupida de sombras que se abraçam aos candeeiros da tarde, o quarto absorve-o e as frestas da parede, sobre a cama, olham-no, cintila-lhe o corpo em segmentos de rectas oblíquos, o sol, cheiro miserável a cadáver esquecido no armário e espreita pela fenda do cadeado, gostas de cá andar?, pergunta-lhe ele enquanto procura as horas na…

Leia Mais

Adicionado por Francisco Luís R. Fontinha em 30 junho 2011 às 9:43 — Sem comentários

MAR, DE TI PRECISO

Fugi da tristeza, fui te ver

Corri á procura da liberdade

tens tudo o que preciso ter

Tu simbolizas a felicidade





Tua imensidão é um encanto

Que me protege e transfigura

Cuja beleza eu necessito tanto

E me deixa a vida tão segura… Leia Mais

Adicionado por Jorge Brites em 30 junho 2011 às 7:46 — Sem comentários

Tópicos do blog por tags

Arquivos mensais

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

1999

1970

1958

0201

Apoie nossos projetos

Se você aprecia esse trabalho e gostaria de ajudar a melhora-lo faça uma contribuição de qualquer valor toda nossa comunidade agradece em um só Voz.



Visite os Portais que mantemos gratuitamente:


Beco dos Poetas
Mapa da Poesia
Poetas Online
Livraria

 

 

Poetas Online

Edmundo de Souza Pereira escreveu um novo post, CÉU DA BOCA

Miniatura  

 
Estou solteiro
Quero cheiro,
Quero abraço,
Quero beijo.
Doce, queijo,
Leite, mel!…
Quero céu;
Pode ser
Da tua boca!

Edmundo de Souza Pereira escreveu um novo post, DOR

Miniatura
A dor de morrer, talvez seja menor que a dor de amar!


image
image
image
image
image
image
image
image
image

Click na imagem visite as lojas e curta nossos títulos nas redes sociais através dos icones o Beco agradece a ajuda