outubro 2011 Posts no Blog (660)

O pêndulo da noite

Há um ruído estranho

Na escuridão da noite

Há uma pancada forte que bate no meu corpo

E desaparece através do espelho do guarda fato

 

Há um ruído estranho

Na escuridão da noite

Um pêndulo suspenso no teto…

Esconde-se no espelho do guarda fato

 

E bate no meu corpo

Uma pancada seca

Misturada em silêncios de rosa

Há um barulho estranho

 

Na escuridão da noite…

Uma nuvem que desce e…

Leia Mais

Adicionado por Francisco Luís R. Fontinha em 31 outubro 2011 às 21:50 — Sem comentários

Imagem

Adicionado por ana maria Dalla Pozza em 31 outubro 2011 às 20:30 — Sem comentários

O menino miserável

Perguntavam-lhe – Menino

O que queres ser quando fores grande?

Ele encolhia os ombros,

Olhava indiferente o sorriso das mangueiras

 

E no céu de Luanda

Alguém escrevia pela calada da noite…

- Miserável!

E o menino respondia,

 

- Quando for grande quero ser miserável

E viver na rua,

E abraçar-me ao candeeiro

Plantado no centro do passeio,

 

- Quando for grande

Quero ser o candeeiro…

Leia Mais

Adicionado por Francisco Luís R. Fontinha em 31 outubro 2011 às 20:05 — Sem comentários

Dualidade

Ah, de simples nada tenho.
Dentro tem duas...
uma forte_contundente
Outra fraca_carente
Uma luta,
Quero ser apenas uma.
A doce_sensível
Compreensiva,
Tento...
Não consigo,
Não posso,
Não ligo!
Sigo___________

 

Elizabeth Oliveira

Adicionado por Elizabeth Oliveira em 31 outubro 2011 às 19:26 — Sem comentários

Desejo

Não se perca de mim...
Quero ser onde você sossega...
Volta,
 me pega...
Ainda estou aqui...
Reprimo meus sentimentos...
Jogo fora alguns…
Leia Mais

Adicionado por Elizabeth Oliveira em 31 outubro 2011 às 19:24 — Sem comentários

As lágrimas

Espero enquanto a noite se esconde

Dentro do meu esqueleto

E nem uma simples sombra me abraça

Ou se deita na minha mão,

 

Espero,

E a noite longínqua dos meus lábios

No miolo dos meus ossos

Evapora-se sem me avisar,

 

Sem me abraçar,

Espero enquanto a noite se esconde

E dentro do meu esqueleto

A dor

 

Mergulhada na solidão que não termina,

Acaba a noite…

E começa a…

Leia Mais

Adicionado por Francisco Luís R. Fontinha em 31 outubro 2011 às 19:18 — Sem comentários

Ui_

Vem, não me deixe...

Estou me dando
...
.Não se queixe.
Me pegue como um…
Leia Mais

Adicionado por Elizabeth Oliveira em 31 outubro 2011 às 19:16 — Sem comentários

Loucura do homem sem corpo

Não, não estou louco,

E querem fazer de mim louco,

Fecharem-me dentro de um aquário

Emerso em acetona,

 

Louco, eu?

Porquê louco?

 

Escrevem nas paredes do meu quarto

Frases do tipo…

“Hoje é terça-feira” e tenho a plena certeza que é segunda-feira,

Ou que “hoje é dia 28 de outubro”…

 

E fui ao calendário pendurado na parede da cozinha,

E lá estava, hoje é dia 31 de Outubro de 2011…

E de…

Leia Mais

Adicionado por Francisco Luís R. Fontinha em 31 outubro 2011 às 18:22 — Sem comentários

Gerações Adormecidas

 

Nos longes da Terra há uma essência infinita,

Região donde se percebe a beleza incomum do universo,

Miríades de astros que iluminam corações indigestos

Choram a promiscuidade do homem e sua desdita.

 

Nos longes da decência há labirintos obscuros e pantanosos

Que trapaceiam a ingenuidade em pontos extremos,

Vales alagadiços de corrupção sugam desequilibrados terrenos

Onde a honra dormita solitária dos padrões…

Leia Mais

Adicionado por Ivan de Oliveira Melo em 31 outubro 2011 às 17:48 — Sem comentários

ESPEREI ALGUM TEMPO

 

Meu amor...

Esperei algum tempo,

Para falar com todo o meu coração !

... Ensaiava palavras,

Improvisava frases...

Até que chegou esse dia, sem aviso !

Mostrando com clareza o meu amor...

Gritei aos ventos,

Falei ao mundo,

O que te sempre quis dizer...

Eu te amo !

Eu queria te dizer muitas coisas,

Mas só sei da certeza de te amar

Muito mais do que eu pensava

Que te ia amar um dia !

JORGE BRITES

Partilhando o meu…

Leia Mais

Adicionado por Jorge Brites em 31 outubro 2011 às 17:26 — Sem comentários

Excelente recepção...

Caros amigos do Beco dos Poetas,

 

Agradeço imensamente pela recepção calorosa e pelos inúmeros toques sobre as muitas ofertas do blog e seus parceiros.

Tenho certeza que será uma duradoura relação.

Deixo a todos um convite ao blog 

http://palavrasdeontem.blogspot.com/

Atenciosamente,

J.Mattos

Adicionado por José Mattos Neto em 31 outubro 2011 às 17:21 — Sem comentários

Sinfonia de amor

 

Sinfonia de amor



Ouço o gotejar dos pingos.

A palavra chora baixinho.

Chuva mansa em manhãs de domingos

Fina manta de inspiração sem carinhos.



Sinfonia de…
Leia Mais

Adicionado por Denise de Souza Severgnini em 31 outubro 2011 às 16:40 — Sem comentários

Súbito prazer

 

SÚBITO PRAZER





Há desejo disfarçado de ternura,

Um querer contido à espera da explosão

Súbito arroubo, ainda que mesclado em candura,

Prazer latente, próximo à…
Leia Mais

Adicionado por Denise de Souza Severgnini em 31 outubro 2011 às 16:39 — 1 Comentário

Sonho

Sentir as tuas palavras contra o meu peito, apago a luz e seguro a tua mão entre as algas do desejo, e o mar de AL Berto entra-nos pela janela… e do poema um beijo crucifixa-se nos teus lábios, abre os braços pregados à cruz da tua boca e sorri às encostas do prazer,

E desce lentamente sobre nós como o rio que corre livremente para o mar das tuas coxas…

E a tua mão segura-me e não me deixa cair, e a tua mão segura-me e não me deixa vacilar, desistir… e a tua mão poisa no meu…

Leia Mais

Adicionado por Francisco Luís R. Fontinha em 31 outubro 2011 às 16:29 — Sem comentários

Tímida

Gosto das letras...
Então arrisco uns rabiscos.
Mas a timidez...…
Leia Mais

Adicionado por Elizabeth Oliveira em 31 outubro 2011 às 16:00 — 2 Comentários

O rio cansado

Hoje acordei

Amarrotado como uma folha de papel

Cruzei os braços e abracei o meu corpo…

Desilusão,

 

Hoje,

Hoje não tinha corpo,

Hoje,

Apenas uma sombra deitada nos lençóis da manhã,

 

E escrevi

Na folha de papel amarrotado

Em que se transformou o meu corpo,

- Vou desistir de sonhar!

 

Hoje acordei

Amarrotado como uma folha de papel,

Hoje sou um rio cansado

Escondido…

Leia Mais

Adicionado por Francisco Luís R. Fontinha em 31 outubro 2011 às 14:53 — 2 Comentários

Leia http://escritoseparalelepipedos.blogspot.com/

A vida

A vida é muda, surda e cega.
Sempre vejo aquele com fome,
ouço todos pedidos de ajuda e
não falo nem meias verdades
A vida é absurda, infeliz e burra.
Eis a luz e já não vemos o sol,
eis a comédia e não rimos juntos,
eis o…
Leia Mais

Adicionado por Tiago Rodrigues em 31 outubro 2011 às 14:47 — Sem comentários

O GEMIDO DE UMA RAÇA

O GEMIDO DE UMA RAÇA

Ode Tragicômica da Exploração Material e Intelectual Indígena”

 

(Sandro Doraciotto)

 

A esquadra lusitana chegou…

Leia Mais

Adicionado por Sandro Doraciotto em 31 outubro 2011 às 12:56 — Sem comentários

TRAVESSIA...

Travessia...



Estou prestes a morrer e não pronto!

Tudo o que me definia como ser,

Não basta para entender-me neste momento...

Duro é saber, que muito do meu esforço,

Foi tão pouco... O que me assusta e causa espanto!

Não consegui ater-me ás minhas próprias crenças...

Ao modo auto imposto de como viver!

Os passos no caminho trouxeram as tais diferenças...

- Desejar é bem diferente de ter!

Neste momento não tenho…

Leia Mais

Adicionado por EDVALDO ROSA em 31 outubro 2011 às 12:39 — 1 Comentário

Gotas de chuva.

Adicionado por Marcio Esbérard em 31 outubro 2011 às 12:12 — 2 Comentários

Tópicos do blog por tags

Arquivos mensais

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

1999

1970

1958

0201

Apoie nossos projetos

Se você aprecia esse trabalho e gostaria de ajudar a melhora-lo faça uma contribuição de qualquer valor toda nossa comunidade agradece em um só Voz.



Visite os Portais que mantemos gratuitamente:


Beco dos Poetas
Mapa da Poesia
Poetas Online
Livraria

 

 

Poetas Online

Edmundo de Souza Pereira escreveu um novo post, CÉU DA BOCA

Miniatura  

 
Estou solteiro
Quero cheiro,
Quero abraço,
Quero beijo.
Doce, queijo,
Leite, mel!…
Quero céu;
Pode ser
Da tua boca!

Edmundo de Souza Pereira escreveu um novo post, DOR

Miniatura
A dor de morrer, talvez seja menor que a dor de amar!


image
image
image
image
image
image
image
image
image

Click na imagem visite as lojas e curta nossos títulos nas redes sociais através dos icones o Beco agradece a ajuda