Por: Emerson Francisco


Não levanto um dedo para ti,
Mas protesto por sua beleza infundada.
Guiando através de senso e sons,
Olhando sem certeza.
Que beleza e magnitude,
Que compreensão com a fixação.
Sabe da insegurança do seu esmalte,
Do luxo dos seus gestos.
E do poder dos seus aromas,
Da lentidão dos seus passos.
Que cuidado com seus cabelos,
Que preocupação com seus dedos.
E inteligência em entender,
Quando assisti um romance,
Quando lê um suspense.
Sua vida é tão magistral,
E seu amor tão verdadeiro,
Que entender apaga a magia.


Exibições: 266

Comentar

Você precisa ser um membro de Editora Beco dos Poetas para adicionar comentários!

Entrar em Editora Beco dos Poetas

Vendedores Independente

Últimas atividades

Posts no blog por MARIO ROLANDO VIDES ALVARADO
1 hora atrás
Posts no blog por Fabian Balbinot
4 horas atrás
Posts no blog por MARIA JOSE DIAS DE SOUZA
4 horas atrás
Posts no blog por NELSON RICARDO
4 horas atrás
Posts no blog por Luciano Spagnol

ALTO SONETO

Rima soneto, o meu eu sem detrimentoDiz ao verso a perfeita e a real melodiaSe de sintonia, alegria…Ver mais...
4 horas atrás
Posts no blog por Luciano Spagnol

UMA CANÇÃO (soneto)

Este meu trovar é para nós doisNum poema aterrado no coraçãoCom versos cifrados na emoçãoOuça! E…Ver mais...
domingo
Posts no blog por MARIO ROLANDO VIDES ALVARADO
domingo
Posts no blog por NELSON RICARDO
domingo

© 2016   Criado por Marcio Marcelo Nasc. Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço